Especial de São João com Luan, Calcinha Preta, Dorgival e Lordão

Especial de São João com Luan, Calcinha Preta, Dorgival e Lordão

Olá amantes da culinária, esse final de semana nosso blog está estrelado…Sabe quem veio conversar sobre comidas típicas juninas? Luan Forró Estilizado, os vocalistas do Calcinha Preta, Dorgival Dantas e Popó da Banda Lordão. Arraso…

Para quem ainda não sabe, além dos meus dotes culinários, quando tem festas e shows na região eu preparo os camarins dos artistas e assim, converso com eles, troco ideias, conheço muita gente interessante. Desta vez, foram os artistas nordestinos que brilham nos festejos juninos que conversaram com o blog “Culinária com o Joãozinho”.

Entre outras coisas, nós descobrimos que o Dorgival ama pamonha, que o Luan é apaixonado por cuscuz com charque, que a galera do Calcinha Preta não abre mão de mungunzá no camarim e que o Kokó, do Lordão, se acaba no quentão e no licor de Jabuticaba.

Dá logo o play no vídeo e aproveite os bate-papos.

Calcinha Preta:

A Banda é de Aracaju, criada em 1995 pelo empresário e compositor Gilton Andrade. Após várias mudanças a banda conta com três vocalistas (Silvânia Aquino , Paulinha Abelha , Marlus Viana , Mirella Sales , Bell Oliver e Michelle Menezes ). A banda é conhecida pela emoção proporcionada ao público com seu ritmo, melodia, figurino, iluminação, coreografia e efeitos de guitarra. Ao longo dos anos, Calcinha Preta faz em média de 25 shows por mês e turnês por países como: Estados Unidos, Suíça, Portugal e Japão.

Música da Calcinha Preta – Homem de rua
https://www.suamusica.com.br/CalcinhaPretaOficial/homem-de-rua-eu-vim-do-futuro-calcinha-preta-2017

Luan Estilizado

Ainda criança, por volta dos nove anos de idade, José Luan Barbosa da Silva, então conhecido como Luan, teve seu primeiro contato com um acordeon de brinquedo começando a brincar de tocar. Com uma desenvoltura peculiar de um adulto, seu pai notou que ele tinha o dom para a música. A partir daí foi providenciado para o jovem garoto uma sanfona de verdade, surgindo o pequeno grande artista. Hoje “Luan e forró estilizado” é um grande sucesso  em sua cidade Campina Grande e também por toda a região Nordeste.

Lordão

Resistindo aos modismos e fincado nas raízes que lhe deram forma, vida e sucesso, o LORDÃO fez dos 48 anos de história a marca do talento e da valorização da cultura regional. Uma história que caberia num livro. Ao nascer, em 1972, parte dos seus músicos já havia conquistado a região com a antiga Lord Ritmos, criada em 1962 e sinônimo de sucesso nos bailes de época. Assim surgiu LORDÃO.

O repertório variado é ponto alto do LORDÃO. A banda firma-se no cenário musical brasileiro, tornando-se presença obrigatória em festas populares, bailes, congressos, convenções, formaturas, carnavais e micaretas das principais cidades do estado da Bahia.

Dorgival Dantas

Conhecido como “O Poeta”, por suas músicas serem verdadeiras poesias de amor. Aprendeu a tocar acordeon com seu pai, começando a fazer apresentações aos 14 anos. Juntou-se ao Grupo Show Terríveis de Natal como tecladista. Oito anos depois, passou a integrar a banda da dupla Sirano & Sirino. Nos anos 90, produziu álbuns de diversas bandas de forró. Em 1999, passou a fazer parte da Banda Pirata, grupo que no ano seguinte fez uma turnê em homenagem aos quinhentos anos do Brasil, começando na cidade do Porto e terminando em Porto Seguro.

Comentários

Comida de campeão. Hoje estou fitness!

Joãozinho e Rafael Barroso
Joãozinho e Rafael Barroso

Olá amantes da culinária. Nosso post de hoje é para cumprir uma promessa: vamos falar de comidas fitness! Porque é bom pra saúde, porque nós queremos um corpinho lindo e porque (acreditem) é muito gostoso.

E quem deu a dica gastronômica foi o campeão do #Top1 Men’s Physique até 1,78m no Campeonato Estadual Estreantes 2017. Rafael Barroso deu um show de simpatia e conhecimento. Ele tem 27 anos, é solteiro, formado em engenharia civil e empresário no ramo fitness.

Além disso, apesar do corpo trabalhado e muito bem traçado, ele provou que é gente como a gente e (quando pode e na dose certa) também ataca um bom hambúrguer e até uma pizza. Claro que isso é uma exceção na vida dele, né gente? Nosso campeão, personal e chef convidado do “Culinária com Joãozinho”, está sempre de olho na saúde.

Vamos aproveitar o bom exemplo. Pega toda aquela sua vontade de ser fitness e anota logo a receita desta panqueca de whey com pasta de amendoim…

Clica no vídeo, degusta com os olhos e depois faz na sua casa. Eu já provei e aprovei!

Rafael Barroso - campeão do Top1 Men's Physique
Rafael Barroso - campeão do Top1 Men's Physique

Comentários

Culinária do Joãozinho sabor Niguiri. Saboreie com os olhos

Olá amantes da Culinária. Hoje o “Culinária com Joãozinho” foi visitar uma cozinha da terra do Sol Nascente. Fomos ao Japão, sem sair do Extremo Sul (rsrsrs). No SushiBraz conhecemos o Niguiri, típico prato da gastronomia oriental, preparado pelo Sushichef Rafael.

Conversando, ele confessou que é apaixonado por… buchada! É isso mesmo. No dia em que prato for buchada, eu prometo convidar o Rafael, porque hoje a gente vai é de comida japonesa.

Culinária do Joãozinho sabor Nigiri. Saboreie com os olhos
Rafael e Joãozinho.

O Rafael contou pra gente que já nasceu entre as panelas, herança dos pais e avós. Aos 21 anos ele se apaixonou tanto pela comida quanto pela cultura do Japão. Ele morava em São Paulo quando pela primeira vez experimentou essas delícias e resolveu preparar para os seus amigos, primeiro para comemorar um aniversário. Todos gostaram. Há quatro anos ele veio para Teixeira de Freitas, continuou fazendo os sushis para recepções particulares, como hobby. Só que quem provava, aprovava e pedia: “faz pra vender, Rafa!”.

Culinária do Joãozinho sabor Nigiri. Saboreie com os olhos

Foi assim que o Rafael começou a estudar, se aprofundar…

Como ele mesmo diz “Tudo o que eu faço, eu procuro fazer o melhor”. Na hora de fazer os cursos, ele foi aos melhores lugares, nacionais e internacionais. Em janeiro, ele foi participar do Campeonato Nacional de Sushi em Curitiba e voltou com o segundo lugar-  Sushi Chef Revelação – arrasou!

Culinária do Joãozinho sabor Nigiri. Saboreie com os olhos
Rafael e equipe

Agora clica no vídeo, acompanhe nossa conversa, a receita do Niguiri e a degustação. Valeu!

Comentários

Um bom papo à moda Carbonara

Um bom papo à moda Carbonara
Joãozinho e Stefano Pelletti

A nossa receita de hoje será uma Carbonara. E para me ajudar, convidei o Stefano Pelletti, grande cozinheiro. 30 anos, formado em Direito pela FASB. Italiano, veio para o Brasil aos 15 anos para morar em Guaratiba, berço dos italianos.

Veio morar em Teixeira de Freitas, onde montou o Bistrô Valentina e hoje presta consultoria a restaurantes da região. Stefano, é chefe por paixão e herança de pai e mãe.

Quero agradecer o Eduardo, que nos cedeu sua cozinha, no Coffer beer e mais uma vez ao Stefano Pelletti  por passar suas dicas de Chefe.

Galera agora é hora de colocar a mão na massa. Continue acompanhando e vamos que vamos!

Comentários

Micareta hot e cachorro quente da Dajuda

Ainda na micareta de aniversário de Teixeira de Freitas, curtindo o momento de festa e muita alegria. Quem esteve na avenida, no agito da rua, viu de perto a diversidade dos sabores e cheiros. E se tem folia, tem comida de rua. A coisa funciona assim, você vai andando e, de repente surge o sabor do sempre bem-vindo hot dog, o cachorro quente.

Estivemos na barraca da morena bonita, dos encantos, do paladar aguçado. Dona Dajuda, com seu self servisse. Ela escolheu Teixeira para viver, crescer e vencer. Chegou na cidade com 11 anos, hoje não pensa em voltar. Cozinha com as mãos e o coração. Mãe solteira, criou seus quatro filhos com sua barraca de comida de rua, hoje eles são crescidos, donos de suas vidas. Mas na lembrança sempre carregam a comida caseira da mãe.

O que nos chamou atenção, é que Dajuda tem um dos “hot dogs” itinerantes mais variados e diversificados da região. São 23 opções de recheio e não tem quem não queira provar e com certeza reexperimentar. Pode ser micareta, festa da cidade, aniversário, seja o que for, lá estará ela com sua barraca. Aos 53 anos, Dona Dajuda quer continuar a trabalhar com suas comidas de rua. Na rua é assim, a cada comida, uma boa história.

Prepare seu Hot dog à moda da rua

Ingredientes
300 g de salsicha moída

300 g de carne moída

10 salsichas inteiras

2 colheres (sopa) de maionese

1 colher (sopa) de mostarda

3 colheres (sopa) de catchup

1 colher (sopa) de parmesão ralado

Tomate, cebola, pimentão, alho, coentro, cebolinha, azeite e sal

1 caixa de molho de tomate

Modo de preparo

1- Tempere a carne com o alho, sal e azeite, deixe pegar o gosto do tempero por pelo menos 2 horas;

2- Triture a cebola e reserve;

3- Triture o restante dos temperos e reserve separado;

4- Coloque em uma panela a carne moída com a cebola para refogar, mexa um pouco, junte os temperos, misture e espere mais um pouco

5- Junte o molho de tomate e a salsicha (moída e inteira) misture bem, tampe e deixe cozinhar em fogo baixo, se necessário acrescente água;

6- Quando estiver quase cozido coloque a maionese, mostarda e catchup, misture e espere terminar de cozinhar;

7- Acrescente o queijo ralado, misture novamente, desligue o fogo e sirva no pão.

Acompanhe de milho, ervilha e batata palha

 

Comentários

Na primeira noite...
Uma carne de festa e de sol

Ei pessoas lindas, amantes da culinária. Nossa blog começou seus trabalhos no dia 05 de maio, na abertura da Micareta de Teixeira de Freitas, que comemora o aniversário da cidade. Lógico que a gente não poderia ficar de fora e, pra entrar no clima e trazer pra esse nosso espaço os contos gastronômicas da folia, nosso primeiro tema são as histórias de quem vive da comida de rua.

Enquanto a música começava a tomar conta do circuito e os quadris iniciavam o seu balançar na avenida, um cheiro bom de carne macia se espalhava pelo ar. Mais de perto deu pra ouvir o Xiiiiii da chapa quente amaciando a raiz. Naquela barraca estava uma das combinações mais tradicionais da comida de rua do nordeste a “carne de sol com aipim”. No comando, Seu Fabiano do Point do Petisco.

Morador de Teixeira de Freitas há 29 anos, ele se dividiu entre seu trabalho com elétrica e a sua paixão pela comida de rua. Assim ele mantém a família e criou seus três filhos. Já teve ponto fixo na Vila Caraípe, mas gosta mesmo é da correria de servir quem participa da Festa da Cidade, Exposição e todos os movimentos de rua organizados.

Das suas vontades, ele conta sobre a satisfação que terá quando instituições de curso técnico e de qualificação ampliarem seus trabalhos, com um olhar especial para a comida de rua, de um jeito que todos os trabalhadores da área possam melhorar em seus serviços, e ganhar novos adeptos. “Se todos souberem trabalhar bem a parte da higiene, nosso público cresce”.

Enquanto a gente conversava, a carne dourava. No final, prato montado. Carne de um lado, aipim do outro. Folhas e tomates para enfeitar. Delícia! Papo e comida boa num só lugar.

Prepare a sua carne de sol à moda da rua

Ingredientes

1 Kg de carne de sol (aconselho coxão mole)

2 kg mandioca descascada e cozida (prefiro a amarela)

4 xícaras de óleo de soja

Dica do João: reserve uma colherinha de colorau e duas colheres cheias de manteiga

Modo de preparo

1 – Dessalgue a carne

2- Corte a carne em cubos e coloque para fritar em duas xícaras de óleo ainda morno. Deixe até dourar

3- Retire da panela com um escumadeira, escorra bem e reserve na travessa

4- Em outra panela coloque duas xícaras de óleo. Acrescente aquela colherinha de colorau. Quando estiver bem quente, coloque o aipim. Deixe dourar. Evite mexer.

5- Quando dourar e ficar crocante, retire com a escumadeira, escorra e acomode ao lado da carne frita.

A dica é pincelar a manteiga por cima do aipim quente. Use folhas de alface, cebolas em rodelas, e tomates picados para decorar.

Delicie-se!

Comentários

Culinária com Joãozinho

Sabe o Joãozinho? Pois é, ele está aqui!

Divertido, ousado e cheio de atitude gastronômica, o Joãozinho vai trazer muito mais do que receitas. Ele será um cronista culinário, visitando desde os mais renomados chefs da região, até as comunidades quilombolas e tribos indígenas. Ou seja, é comida que vai do luxo ou rústico, tudo sem perder o sabor e o aroma de coisa boa.

Prepare o caderno de receitas e afie o bom-humor. Joãozinho é nosso blogueiro de todos os sábados.

Comentários